Especialista brasileiro Luiz Horta selecionou produtores com passaporte para Find Importer no Brasil

Jul 02, 2014

Luiz Horta, jornalista especializado em gastronomia e vinhos, esteve no início deste ano em Portugal, onde degustou 250 vinhos e selecionou os melhores de 20 produtores. O objetivo dessa ação resultará no evento Find Importer Day, organizado pela ViniPortugal, no dia 18 de março, no Consulado de Portugal em São Paulo.

A ViniPortugal promove a primeira edição do Find Importer Day no Brasil para ir ao encontro das necessidades dos produtores, identificar e dirimir dificuldades. O Brasil é um mercado prioritário para os vinhos portugueses, mas com uma grande dimensão. Não só os produtores com presença no Brasil pretendem alargar a sua comercialização a outras regiões do país além de São Paulo, como há produtores interessados em entrar neste mercado e estabelecer parcerias com importadores e distribuidores. O vinhos selecionados por Horta para estrear no mercado brasileiro provêm das várias regiões, tais como Beira Interior (01), Alentejo (7), Dão (3), Vinho Verde (2), Lisboa (1), Douro (6) e Península de Setúbal (1), algumas delas bem pouco conhecidas dos brasileiros, e que devem surpreender por seu caráter único.

Após a degustação de inúmeros vinhos portugueses, Luiz Horta considera que “Os vinhos portugueses têm algo inestimável no mundo: castas autóctones em profusão, tradição na elaboração e riqueza de estilos. Alguns vinhos da nossa região são bons, pelo aperfeiçoamento de uma casta, como a Malbec na Argentina e a Tannat no Uruguai. Sou entusiasta daqueles vinhos, mas nada consegue superar a pluralidade dos vinhos portugueses. Afinal, onde se encontram coisas como um Madeira, um Porto de 40 anos? Portugal corre no seu próprio trilho, sem concorrentes.”

Para Horta, “Portugal soube inovar sem perder o vínculo com o passado. O horizonte é amplo, há grandes vinhos para qualquer ocasião. No panorama vinícola Portugal só encontra paralelos na França e Itália, oferecendo melhores valores”. O crítico salientou que as provas fortaleceram a sua opinião sobre os vinhos portugueses. “Há regiões esquecidas como o Dão que precisam ser redescobertas e novas regiões. Há muitas uvas pouco conhecidas, há um mundo compactado em um espaço tão pequeno.”

Na opinião de Luiz Horta, o mercado brasileiro “é pouco atrevido, costuma repetir suas certezas. Acho que, pela ligação histórica com Portugal e Itália, precisava arriscar, provar um branco do Douro com bacalhau, um tinto sem madeira do Alentejo com pizza.”

 

Sobre Luiz Horta

Luiz Horta é jornalista de gastronomia e vinhos, tendo colaborado com as revistas Gula, Wine Style e o jornal Folha de S. Paulo. Foi colunista do caderno Paladar, do jornal O Estado de S. Paulo, desde sua criação há 8 anos atrás até recentemente.

É consultor da Jancis Robinson para as publicações Atlas Mundial dos Vinhos e Oxford Companion to Wine. Traduziu, entre outras publicações, as Memórias de Jancis Robinson e livros de Jeffrey Steingarten, Daniel Boulud, Anthony Bourdain. Publicou a coletânea “O melhor do comer e beber” e recentemente lançou o livro ”Vinhos que cabem no seu Bolso”

 

 

 

 



Tags:
Category: News

Add Pingback

Please add a comment

You must be logged in to leave a reply. Login »