Vinhos de Portugal: herança, castas únicas e tradição autêntica

Sep 09, 2015

 

Imagem not market mag 2.jpg

'Portugal's Promise' é o título do artigo dedicado aos vinhos de mesa portugueses, na revista Market Watch.

Na edição de Setembro, a revista Market Watch publicou um artigo sobre os Vinhos de Portugal, no qual atribuiu especial destaque aos vinhos de mesa portugueses e ao seu sucesso no mercado dos EUA. Os vinhos do Porto e da Madeira dominaram as exportações, durante décadas, enquanto os vinhos de mesa permaneciam praticamente desconhecidos. O aumento da qualidade da produção, o crescimento das exportações e o célebre património vinícola colocaram os vinhos de mesa lado a lado com os seus congéneres fortificados, no mercado das exportações.

Nuno Vale, director de marketing da ViniPortugal, considera que a recessão foi uma das consequências do recente crescimento. "Quando a crise financeira se instalou, o consumo em Portugal diminuiu e os produtores foram forçados a procurar outros mercados", explica ele. "As empresas dedicaram mais tempo ao estudo do mercado dos EUA, e por esse motivo aumentou o interesse e a distribuição."

Embora a descoberta desempenhe um papel fundamental no crescimento de vendas do país, a herança vinícola de Portugal está bem instituída. Alguns viticultores continuar a usar técnicas tradicionais como a “pisa a pé”, em bacias de pedra rasas chamadas "lagares." No artigo, é também mencionada a diversidade de solos e climas portugueses como "a arma secreta” das regiões. Os diferentes terroirs permitem a criação de estilos de vinho variados. Portugal tem também um prodigioso número de castas indígenas (mais do que 250). Muitos produtores de vinho usam uma combinação de variedades indígenas e internacionais, enquanto outros exploram apenas castas autóctones.

Ao longo do artigo é apontado as dificuldades de comercialização nos EUA e os esforços que deverão ser realizados para as ultrapassar. "O maior desafio são os sistemas de distribuição nos Estados Unidos", diz Nuno Vale. "Distribuição e equidade precisam de aumentar rapidamente, a fim de atender às demandas do mercado, enquanto existe um grande interesse em Portugal." Nuno Vale refere também o importante papel da gastronomia na promoção do turismo e dos vinhos. "Precisamos conectar os vinhos com os recursos naturais e a gastronomia do nosso país“ diz Nuno Vale. “Os americanos estão a conhecer Portugal como destino turístico e o turismo do vinho parece ser um factor impulsionador dessa tendência", explica ele. Para ultrapassar as dificuldades e aumentar o reconhecimento e consumo dos vinhos portugueses no mundo é importante que exista um crescimento conjunto, um esforço coletivo entre os grupos comerciais, importadores e marcas.

Leia o artigo na íntegra aqui.



Tags:
Category: News

Add Pingback

Please add a comment

You must be logged in to leave a reply. Login »