arinto.jpg

Arinto / Pedernã

Para quem gosta de Riesling (seco), Pinot Blanc ou Chenin Blanc (seco).

Uma das castas nativas mais antigas de Portugal, com uma longa tradição na região de Bucelas. A casta Arinto espalhou-se, entretanto, para a maioria das regiões do vinho devido à boa capacidade de adaptação a diferentes terrenos e climas. Arinto, conhecida como Pedernã na região do Vinho Verde, tem na acidez fresca uma das suas principais características, combinada com uma mineralidade única, excelente estrutura e um toque aveludado. O aroma é relativamente discreto, com notas de maçã verde e limão. A casta Arinto produz vinhos que evoluem muito bem em garrafa, ganhando elegância e complexidade, e envelhecem ainda melhor para surpresa de muitos.

 


Harmonização com a casta Arinto

acores3153.jpg

A casta Arinto é uma descoberta incrível como uva de vinho branco e é muito feliz na mesa. A acidez jovem e crocante permite que possa ser combinada com saladas temperadas, entradas marinadas e crustáceos preparados de forma simples, tais como caranguejo e a lagosta. Um vinho perfeito para harmonizar com comida leve grelhada, como filetes de peixe branco, codorniz e espetadas de legumes. A intrínseca mineralidade da casta e sensação crocante na boca destacam os delicados aromas defumados, mas permitem que os sabores essenciais brilhem. É o vinho perfeito para beber durante um piquenique num dia quente, pois é um óptimo acompanhamento para uma cesta recheada de sanduíches e saladas variadas, enchidos e ovos cozidos. Já para não falar da infinita variedade de azeitonas!

 

 


Dueto asiático: Peixe ao vapor com cogumelos palha e erva-cidreira

Dueto europeu: Terrina de camarão e vieiras com molho aioli de estragão

Dueto americano: Salada de frango com maçãs verdes e nozes